Marllus
Marllus Analista de TI, mestre em politicas publicas, professor, artista digital e aspirante a tudo que lhe der na telha.

Dos passados recentes

Dos passados recentes
Photo by Robert Nyman

Liberte-me, ó pai
Por favor
Pare-me esse santo
Para-me tudo

Esses corcovados
Esses outros
Que não veem nada
Para-me

A nudez do mundo
Tão aberta a tudo
Tão carnuda
Tao evidente
Em nada provoca

Não aguento tanta desigual
Não suporto a não importância
Pois não julgo tanto julgo
E não faço o tanto quanto o senhor

Pai,
Por favor,
Para-me, pai
Para-me.