Marllus
Marllus Analista de TI, mestre em políticas públicas, professor, artista digital e aspirante a tudo que lhe der na telha.

Cabra bode

Cabra bode
Photo by Rui Rezende

Cabra Bode valente,
Homem do sertão,
Embaixo de um pé de jurema,
Descansa um vaqueirão.

De cada ruminada,
O estilo durão,
Sabe que é chegada hora,
Ele vai de encontro então.

O destino parece cruel,
Mas é viver no sertão,
Ele sabe que será lembrado,
Não só nos fatos, então.

Cabeça e chapéu quieto,
Apertando essa bota bem,
Que esse gibão tá arretado,
Pra correr o dia com o cavalo.

E quando em casa chegar,
Tem na mesa, pra ajudar, o fruto de seu ator de cena.
E ele sempre saberá,
Pois com os braços cerrados vai, pra lá e pra cá.
No imortalizar.