Marllus
Marllus Analista de TI, mestre em politicas publicas, professor, artista digital e aspirante a tudo que lhe der na telha.

Só me resta o grito

Só me resta o grito

Assim como as inquietações de Edvard Munch, que caminham entre doenças, vida e morte, tento descrever o momento único dessa ilustração a partir de suas pinceladas, onde podemos suscitar a fragilidade e a transitoriedade da vida.

Ao vigiar essa rua da cidade, temporariamente deserta, descobri um homem, arrastando seu objeto de trabalho, como se fosse em uma direção que nunca terá fim, um horizonte invisível.
A loucura toma conta do ar, entremeada por agonia, rezas e rasga mortalhas, em um céu silencioso e de sangue.
Estamos vivendo a passagem do próprio tempo.
O sinal de pare pouco importa.